Essa porcelana é cerâmica…

porcelana

Desde a idade média, possuir louças ou até mesmo porcelanas em casa significava status social, sinônimo de sofisticação e, muitas vezes, eram expostas bem na sala de visitas como um toque refinado na decoração desse ambiente das famílias nobres. Atualmente, na maioria dos casos, a porcelana e a louça são partes fundamentais na decoração e combinação dos pratos – já que serve para dar mais criatividade e complementar o visual como um todo.

Porém, quase sempre que alguém aparece para comprar um jogo de jantar, percebo que ainda há uma dúvida sobre a diferença entre louça, cerâmica e porcelana. O post de hoje é justamente para explicar e tirar essa dúvida.

diferenca entre porcelana e louca ask mi marina xando2

A porcelana se originou na China há mais de mil anos e nada mais é do que uma variedade de cerâmica dura, branca e translúcida, preparada essencialmente com caulim, podendo ser ou não vitrificada. Ela é delicada, impermeável e translúcida, fina, leve e brilhante quando esmaltada. A porcelana se distingue de outros produtos cerâmicos pela completa isenção de porosidade e sonoridade.

Feita com argila branca de altíssima qualidade, a porcelana é bastante lisa e trata-se do tipo de cerâmica mais seguro para uso na cozinha, por não ser aderente nem porosa e também pela possibilidade de ser colocada em lava-louças. Os conjuntos de jantar de alta qualidade costumam ser feitos de porcelana, o tipo mais caro de cerâmica.

diferenca entre porcelana e louca ask mi marina xando3

Por outro lado, a cerâmica é o material artificial mais antigo produzido pelo homem. Pesquisas apontam que ela é produzida há cerca de 10 a 15 mil anos! Do grego kéramos (terra queimada), é um material de grande resistência e geralmente um pouco mais pesado do que a porcelana.

diferenca entre porcelana e louca ask mi marina xando4

Por fim, a louça, que é o coletivo que agrega todos os artefatos produzidos com estes materiais (cerâmica, faiança e porcelana). Ou seja, é um termo popular de chamar os itens de serviço/decoração, desde que não sejam feitos de materiais como vidro e aço.

Quer saber diferenciar?! Anote as dicas:

  • A porcelana geralmente é mais lisa, mais leve e mais frágil que a cerâmica;
  • Ou seja, ao passar os dedos sobre uma porcelana, notará um acabamento vitrificado;
  • A cerâmica será sempre mais pesada, por ser mais robusta e ser feita de material menos refinado – como o barro e argila;
  • As bordas da porcelana costumam ser mais finas, quase transparentes;
  • Caso tenha dúvidas ainda, saiba que a porcelana é originalmente branca, ou seja, caso quebre, ficará perceptível que o interior dela é branco como o gesso;
  • A cerâmica, por sua vez, terá sempre tons terrosos e um efeito arenoso;
  • Caso o item não esteja quebrado, observe o fundo da peça, o anel que não tem acabamento, e que serve para criar aderência entre as peças, dê uma raspada pra ver se é mesmo branco;
  • Ainda na dúvida?!Preste atenção no som: a porcelana, ao receber um “peteleco”, fará um som de vidro, bem agudo; já a cerâmica, não.

Dicas anotadas?!

Aqui na loja, temos peças tanto de porcelana, quanto de cerâmica, pra todo tipo de bolso e todo tipo de gosto. Aproveite nossas promoções e atualize sua decoração!

 

Anúncios

5 dúvidas sobre cortina: II

01

Olá, como vocês estão?! Bom, o sucesso do último post foi tanto que resolvemos tirar mais cinco dúvidas da cabecinha linda de vocês! Pra quem não viu, a parte I está disponível aqui. Boa leitura e paz no coração! 😛

1. Em ambientes com várias janelas, as cortinas devem ser todas iguais?

Recomenda-se padronizar. Se uma delas fica acima de um móvel, por exemplo, pode-se cobri-la com um  mais curto, e usar cortinas longas nas demais. O resultado será mais harmônico se todas forem do mesmo tecido”, ensina Paulo. Outra sugestão vem de René: “É viável valorizar uma porta-balcão com a cortina e instalar telas solares nas janelas, com bom gosto e originalidade”.

2. O que usar em banheiros e cozinhas?

Melhor investir em persianas, de preferência metálicas, ou telas solares. Ambas são mais fáceis de limpar, detalhe fundamental em espaços expostos a gordura e umidade. Se a esquadria ficar fora do boxe ou longe do fogão, vale instalar uma cortina romana, mas de tecido sintético, que possa ser lavado frequentemente.

3. Quais as opções mais indicadas para pessoas alérgicas a poeira?

Independente do tecido escolhido, cortinas tendem a acumular pó. Por isso, especialistas indicam persianas de madeira ou alumínio para moradas de alérgicos. Isso porque sua superfície não é porosa, o que torna simples a manutenção. Mas se você sofre com o problema, porém não abre mão de cortinas, pode confeccionar modelos de voal ou de outros tecidos 100% poliéster, que permitem lavagens constantes sem estragar.

 

4. Quais as pregas e os tecidos mais utilizados?

Além da wave, segue firme a prega americana – tanto na versão tradicional, com o franzido embaixo, quanto na invertida, com a costura no alto. “A prega macho também não sai de moda”, garante a designer de interiores Isabel Morellato, proprietária da La Belle Bergère, empresa do segmento. Na matéria-prima, destacam-se as tramas sintéticas, de linho ou gaze de linho com poliéster: a aparência imita a da fibra 100% natural, mas sem os inconvenientes de encolher e amassar.

 

Resultado de imagem para cortina wave
Exemplo de modelo wave.
Resultado de imagem para cortina prega americana franzido embaixo
Exemplo de prega americana.

5. Que opções são mais eficazes para barrar o excesso de sol?

Se o espaço sofre com claridade demasiada, a pedida é investir num forro – além de filtrar a luz, o recurso protegerá a trama. Caso queira escurecer completamente a área, compre um modelo blecaute, já sabendo que ele tem um ponto fraco: o visual plastificado. Há cerca de cinco anos, surgiram os chamados blecaute 70%, de aparência mais natural. Eles não vedam a janela completamente, mas podem, inclusive, tomar o lugar da cortina – inclusive, nós temos várias opções em nossa loja! Existe, ainda, a chance de combinar persianas ou telas solares a cortinas.

Gostaram de aprender um pouco mais sobre as cortinas?! Ainda tem alguma dúvida? Comenta aí, dê suas sugestões, faça suas críticas, expresse seu amor ou o seu ódio. O que importa é participar!!

5 dúvidas sobre cortinas

00

1. Cortina ou persiana: qual escolher?

Na maioria das vezes, depende do seu gosto mesmo. Salvo em situações nas quais a persiana é a mais indicada, como quando há pessoas muito alérgicas à poeira na casa, não existe uma norma. Eu acredito, no entanto, que as cortinas têm o poder de deixar qualquer ambiente mais acolhedor e elegante.

2. Que modelos de cortinas estão em alta?

As tendências apontam para os mais leves e fluidos, menos volumosos e com ótimo caimento. Outra novidade é a volta das estampas, comuns nos anos 1970. Até há pouco tempo, as cortinas deveriam ser o mais neutras possível, mas isso mudou, pois agora vale fazer delas um elemento forte da decoração [se joga na loucura!]. Mas se você não gosta muito de arriscar, aposte em corta-luz com voal para dar uma textura mais leve ou naquelas que tem uma estampa em alto-relevo.

3. Quando usar trilho ou varão?

Indica-se o primeiro quando há um cortineiro, de gesso ou madeira, capaz de disfarçar sua presença. Existem casos em que o trilho, muito discreto, pode ficar aparente, mas, em geral, o suporte permanece oculto. Já o varão se mantém à vista, e costuma entrar em cena nos ambientes com forro que acompanha a inclinação do telhado ou se o desejo for torná-lo parte da ambientação. Versões mais chamativas, com ponteiras ornamentadas, estão em desuso [até porque, imagina sua cortina toda estampada e com um varão super luxo max?!].

4. Como calcular a quantidade de tecido?

Meça a largura da janela (2 m, por exemplo) e multiplique por dois: 2 x 2 = 4 Então tire a medida da altura (digamos que o pé-direito tenha 2,60 m) e some 60 cm, medida suficiente para a confecção da barra e do cabeçote: 2,60 + 0,60 = 3,20 Por fim, multiplique os resultados: 4 x 3,20 = 12,80 m A fórmula vale para um tecido com 1,40 m de largura. Caso ele tenha 3 m de largura, poderá ser usado na horizontal, o que dispensa emendas. A metragem necessária, nesse caso, cai pela metade. Aqui está uma fórmula desenvolvida para quem pretende comprar seu próprio tecido para confeccionar suas cortinas. Porém, há tantas opções disponíveis no mercado atualmente [principalmente em nossa lojinha!], que recomendo comprar pronta: sai mais em conta e você ainda não corre riscos de fazer bobagens.

esquema-duvidas-sobre-cortinas-respondidas-por-profissionais

5. As cortinas devem ocupar apenas a janela ou a parede inteira?

A menos que exista algum obstáculo, como um aparador sob a abertura, elas ficarão mais elegantes se alcançarem o piso. Caso não seja possível, prefira um modelo romano ou uma persiana. É preciso entender que cortinas curtas funcionam apenas em quartos de bebê [ou na cozinha]. Com relação à largura, não há regra, mas caso a janela/porta for descentralizada, recomendo encobrir toda a parede para disfarçar a diferença entre os lados.

Aqui em nossa loja, temos opções tanto para janelas, quanto para portas de diversas marcas, tecidos e acabamentos. Trabalhamos por encomenda, caso queira algo bem personalizado.

Gostou das dicas?! Ainda tem alguma dúvida?! Deixei seu comentário, sua opinião, sua crítica. O que importa mesmo é eu saber que você está curtindo ou não. Aceito sugestões de posts também, ok? Semana que vem tem mais dicas sobre cortinas!

 

Os 7 pecados capitais cometidos no quarto

01

Antes que você pense que se trata em deixar ou não deixar seu pet em cima da cama, gostaria de deixar bem claro que não tem muito a ver com isso, ok?! É tanto amor que temos por esses serumaninhos, que decidimos não entrar nesse ponto – só lembrar de manter hábitos saudáveis de higiene.

A gente aqui da Casanova Enxovais selecionamos 7 erros mais comuns que resultam em uma decoração ruim do quarto e que, de um jeito ou de outro, acabam atrapalhando no momento do sono. Então vamos lá!

1. Muito dinheiro gasto em cabeceiras caras

Resultado de imagem para quarto cabeceira reciclada

Nem sempre a melhor opção é comprar uma cama enorme, com cabeceira e peseira. Esses elementos pesam no ambiente e podem ser contra produtivos quando a intenção é trazer originalidade. O mercado está cheio de opções fantásticas de modelos de cama minimalistas. Sem contar que você também pode por a mão na massa e criar uma cabeceira só sua, sobrepondo algum tecido à estrutura já existente ou adaptando outro objeto, como esquadrias antigas, uma porta velha e cortinas. Essa solução alia conforto, bom preço e exclusividade!

2. Suas paredes estão vazias

Resultado de imagem para quarto

Continuando na intenção do quarto refletir sua personalidade: não existe melhor maneira de se expressar que através da arte! Arranjos de paredes são divertidos e pessoais e podem ser fotografias, pinturas compradas, pôsteres ou algo que você mesmo fez. Não tem erro, desde que você ame o que está colocando na parede.

3. Você não consegue largar do seu telefone quando está na cama

Resultado de imagem para quarto

Evite ao máximo ter muitos eletrônicos dentro de seu quarto e principalmente perto da sua cama. O aparelho celular é prejudicial ao dormir: a luz azulada da tela simula a luz do dia, bagunçando seu relógio biológico e impedindo o cair no sono tranquilo. Sem contar a quantidade de bactérias presente em todo aparelho. Tenha um espaço na cabeceira destinado à ele e, durante o sono, coloque-o no modo silencioso. Seu corpo agradece!

4. A bagunça é feita durante o dia e continua lá à noite


              	ACERTO: A Cama Bali, do Meu Móvel de Madeira, possui diversos nichos e gavetas para acomodar tudo que não puder ser colocado nos armários.

A desordem do espaço repercute na mente: se o quarto está um caos, é possível que seu emocional também esteja. Como ninguém quer isso, garanta que exista espaço suficiente no ambiente para guardar todos os seus pertences. Aproveite soluções inteligentes e móveis multiuso, como camas com gavetas e nichos. Assim, mesmo que não dê tempo de arrumar tudo sempre, pelo menos dá para esconder a bagunça!

5. A iluminação é muito limitada

Resultado de imagem para quarto

A única iluminação de seu quarto são as luminárias de teto? Corrija isso imediatamente. Invista em luminárias de piso e abajures, em alturas diferentes. Assim, cada um pode ser aceso em momentos específicos, para situações específicas, garantindo a iluminação certa o tempo todo. Instalar um dimmer na luz principal também é uma boa pedida!

6. Você está usando persianas laminadas (ou suas janelas estão completamente descobertas)

Resultado de imagem para quarto persiana

Cobrir as janelas é essencial para dormitórios, pois o acessório oferece privacidade, bloqueia a luz e compõe também a decoração. Não adianta, porém, optar por persianas laminadas, pequeninas. Elas juntam muita poeira e dão trabalho no movimento de abre e fecha. Troque-as por cortinas romanas ou comuns: uma boa pedida é investir em uma camada de blackout e outra com leve transparência, mais decorativa!

7. Sua cama não é limpa com frequência

Resultado de imagem para colchão sujo

Corra dos ácaros! Eles amam quartos, principalmente camas. Esses pequenos aracnídeos não são tão perigosos se você não tem alergias, mas mesmo assim é recomendado limpar o colchão e trocar os lençóis semanalmente para dormir confortável e longe dos bichinhos.

Agora me diz, já cometeu algum desses pecados?! Então já sabe, né?!? É ajoelhar, pedir perdão aos deuses do bom sono e do bom gosto e nunca mais cometê-los.

O manual definitivo sobre toalhas

00

Já parou para pensar que a hora do banho talvez seja o único momento do dia em que você tem total privacidade? Este ritual deve ser uma experiência extremamente relaxante e para isto você deve pensar em todos os detalhes, desde o aroma do ambiente e um chuveiro potente, até a hora de se secar. Afinal, não há nada mais irritante que tentar se enxugar e continuar molhado, o que pode anular completamente o efeito de um bom banho quente.

Antes de comprar a roupa de banho, a primeira coisa que você deve levar em consideração é o tipo de fibra do tecido. As toalhas com fibras curtas são menos macias e soltam mais pelos. Em outras palavras, quanto maior o fio, melhor o tecido.

Entenda um pouco mais sobre os tipos de fios e tramas

Antes de decidir o melhor tipo de toalha para você, é preciso saber a diferença entre fibras e tramas. A fibra é o filamento encontrado em um tecido, ou seja, o fio em si. Já a trama é a forma como os fios soltos são entrelaçados para formar o tecido. Existem tecidos naturais, feitos de algodão, por exemplo, e tecidos sintéticos, como o poliéster (um tipo de plástico). Veja os principais fios para toalhas:

Resultado de imagem para toalha artex fio egípcio
Algodão Egípcio: considerado por ter a fibra mais longa do mundo. Por este motivo o tecido é o mais macio e de maior durabilidade do mercado.
Resultado de imagem para toalha santista Algodão tradicional ou cotton
Algodão tradicional (Cotton): Este é um dos tecidos mais utilizados pela indústria. A qualidade aqui depende da pureza do algodão, da espessura, da cor e do brilho.
Resultado de imagem para toalha Nanocotton santista jacquard
Nanocotton: Conhecido pela grande maciez e alto poder de absorção, possui nanopartículas de amaciante nas fibras do algodão.

Resultado de imagem para toalha fio penteado santista
A Santista tem uma linha exclusiva de Fio Penteado.

FIG-002
Fio penteado visto pelo microscópio.

Fio penteado: É desenvolvido por um processo em que as fibras mais curtas são eliminadas, o que torna o tecido mais resistente e macio. A quantidade de fibras dispensada durante o processo justifica o encarecimento do produto.

Sem título
Fio cardado: Possui fibras mais curtas, pois não passa pela penteadeira, ao contrário do fio penteado. Isso facilita a formação de bolinhas (pilling) e irregularidades (neps), prejudicando a aparência do tecido. Sabe aquela toalha 2 em 1, que te seca e faz uma esfoliação ao mesmo tempo?! Pois é…
Resultado de imagem para toalha Fio retorcido
Fio Retorcido: Desenvolvido através da torção de dois fios entre si, gerando um fio de algodão resistente. É o ideal para toalhas com desenhos em alto relevo, pois garante definição e volume por mais tempo.

 

Dicas úteis

Quando comprar as toalhas de rosto, lembre-se que o banheiro deve ter uma toalha para cada morador da casa. Estes itens são menores, ficam molhados mais rápidos. É importante também disponibilizar toalhas para as visitas.

Outra dica é comprar peças claras, pois as coloridas possuem mais gomas e dão a sensação de não secar o corpo direito. Lembre-se que toalha de mão não é o mesmo que toalha de rosto. Não é nada higiênico usar o mesmo item para as duas coisas. Deixe sempre duas toalhas disponíveis no banheiro.

Bisfenol-A: tudo o que você precisa saber

00

Para quem nos acompanha nas mídias sociais e não conhece a toxina, já deve ter se perguntado quando divulgamos produtos Bisphenol-Free (livre de bisfenol-A) ou livre de toxinas. Este post é para esclarecer as principais dúvidas que, até então, nem a gente aqui tinha total conhecimento.

O Bisfenol-A (BPA) é um composto químico que serve para fabricação de plásticos rígidos e transparentes. Ou seja, é facilmente encontrado em recipientes de alimentos e bebidas, como mamadeiras, embalagens plásticas, copos infantis e, pasmem, até na parte interna de enlatados, garrafas reutilizáveis de água (squeeze) e garrafões de água mineral.

E qual o problema?!

É sempre essa a pergunta, até porque já não é novidade que tudo que usamos tem substâncias químicas e tal… Bem, o BPA é um desregulador endócrino, isto é, uma substância química semelhante a um hormônio que promove alterações no Sistema Endócrino Humano. Apresenta uma estrutura semelhante ao dietilestilbestrol (estrógeno sintético) e tem efeitos sobre mudanças de comportamento, alteração do crescimento infantil e maturação sexual precoce.

Tem mais! Estudos científicos têm encontrado efeitos notáveis da exposição perinatal do BPA, que incluem:

  • Alterações no desenvolvimento da próstata e da glândula mamária;
  • Hiperplasia intraductal e lesões pré-neoplásicas da glândula mamária na idade adulta;
  • Alterações no útero e ovário;
  • Alterações ligadas ao dimorfismo sexual no adulto;
  • Alterações de comportamento, como hiperatividade e aumento de agressividade;
  • Alterações no comportamento sexual;
  • Aumento da susceptibilidade ao vício de drogas.

Embora os riscos inerentes à exposição ao BPA sejam no desenvolvimento fetal, bebês, crianças e mulheres grávidas, há também uma grande preocupação com os efeitos dessa substância em adultos. Pasmem, mas a danada pode estar relacionada com doença cardiovascular, diabetes, obesidade e disfunção hepática.

Regulamentação

Símbolo Oficial de Plástico Livre de Bisfenol.

No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) limita o uso da substância em 0,6 mg para cada quilo de embalagem. Já na União Europeia está proibida a fabricação de mamadeiras com o bisfenol-A.

Atualmente, ainda não há um consenso sobre a recomendação no uso desta substância, por isso, é preciso estar atento, tanto quando for comprar um produto plástico, quanto em sua reutilização, conservação e descarte.

 

Principais atitudes de prevenção

Em primeiro ponto, é importante saber que o barato sai caro. Não há exceção a essa regra. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda preferir recipientes de vidro, aço e porcelana, mas, cá entre nós, imagina você comprando uma garrafinha d’água de vidro, ou, pior, uma mamadeira feita de porcelana…

Produtos livres de BPA tem um símbolo próprio, o problema é que não há nenhuma marca no mercado nacional que esteja dentro das normas que banem a substância.

Sabe aqueles potinhos plásticos de R$1,99?! Pois é, não compre! Não reutilize embalagens de margarina e sorvete para conservar seus alimentos. Evite levar recipientes plásticos ao microondas e ao freezer, isso faz liberar mais facilmente o bisfenol nos alimentos.

Nunca, em hipótese alguma, beba água naquela garrafinha esquecida no carro! O plástico de embalagens descartáveis são descartáveis por algum motivo, não é?! Quando expostas ao sol, simplesmente transformam a água em uma solução venenosa…

Lembra que, no início desta publicação, dissemos que latinhas também têm BPA?! Por isso, transfira as sobras dos enlatados para um recipiente confiável.

A imagem abaixo apresenta os tipos de plásticos encontrados no mercado. Para quem quiser saber mais é só clicar aqui. O que podemos dizer é que produtos com os símbolos de número 3 e 5 são mais seguros.

Dê preferência a embalagens com os símbolos 3 e 5.

Nós cuidamos disso pra você!

Pensando no bem-estar de todos, a Casanova Enxovais só vende produtos consideráveis como seguros. Marcas nacionais, como Coza e Brinox, e importadas, como Lol Utilidades e Mart Collection, além de design inovador, cores vibrantes e tecnologia de ponta, possuem a garantia de segurança do InMetro. Nós confiamos nelas e você pode confiar na gente!

Dica Casanova:

Não recomendamos a mudança brusca de temperatura seja lá qual for o nível de segurança do produto. Até porque, ainda não há uma regra clara sobre a introdução da toxina na fabricação de produtos plásticos.

*Esta publicação é uma adaptação de sites como:

http://www.nutritotal.com.br/

http://super.abril.com.br/blogs/ideias-verdes/entenda-os-simbolos-de-reciclagem-de-plastico/

http://www.gazetadopovo.com.br/

 

Testamos: 7 coisas para lavar na máquina

maquina

Limpeza e praticidade são duas coisas que sempre vão bem juntas – ainda mais quando se encaixam no seu dia a dia. Estamos falando de travesseiros, mochilas, tapetes e outros itens de higienização esporádica que morremos de preguiça de limpar e vivemos esquecendo. Foi pensando nisso que simplificamos a check list de limpeza com estas sete coisas que você pode lavar na máquina e não fazia a menor ideia.

1. Travesseiros

O ideal é limpá-los a cada seis meses para evitar mofo, bactérias e odores. A maior parte dos travesseiros pode ser lavada na máquina, mas é sempre bom se certificar. Em nossa loja, todos travesseiros são laváveis em máquina! 😉

2. Mochilas

As mais fáceis são as mochilas de tecido, mas confira as etiquetas para ter certeza se pode lavá-la na máquina. A dica aqui é testar antes para ver se a tinta não vai soltar e manchar outras peças. Dica: não esqueça de esvaziar os bolsos e colocá-la na máquina virada do avesso.

3. Cortina de chuveiro

Vinil, nylon, algodão e forro de cânhamo aceitam lavagem na máquina e o indicado é que isso seja feito a cada virada de estação. Lave com água quente e pendure para secar (não use a secadora!).

4. Brinquedos

Não recomendado para pelúcias, os brinquedos mais moles podem ser higienizados na máquina sim, contanto que não haja muitos apliques e penduricalhos. Na dúvida, coloque na opção “Delicado”.

5. Acessórios esportivos

Esta dica funciona para todos os acessórios de tecido: tênis, luvas, joelheiras, cotoveleiras, caneleiras, tipoias e mais. Antes de colocá-los na máquina, é bom fechar os zíperes e velcros, se houver. Use água morna.

6. Tapetes

Depende muito do material (cheque as etiquetas!), mas é provável que você consiga adicionar tapetes na lista de roupas para lavar — principalmente se eles forem pequenos.

7. Cama de pet

O primeiro passo é se certificar de que a almofada pode ser lavada na máquina. Separe o forro e a almofada e higienize sem misturar outras roupas e itens.

Agora conte, tem mais alguma coisa que você lava na máquina?! Gostou de nossas dicas?! Comente aí, compartilhe e venha nos visitar.

Tirar manchas: você está fazendo isso errado!

Sem título

Nossa primeira reação quando algo mancha a roupa é colocar a peça imediatamente embaixo da torneira, certo? Errado! Quando a gente molha o tecido pode fazer com que algumas substâncias acabem manchando e se fixando ainda mais.

Remova manchas antes de molhar

Para começar, absorva qualquer resíduo com um guardanapo ou papel absorvente. Não esfregue, apenas “carimbe” o tecido com o papel o mais rápido possível. Evite também espalhar mais a substância.

Se a mancha for de molho, como de tomate: aplique detergente neutro e esfregue com uma escovinha sem molhar.

Se a mancha for de azeite: cubra o local com amido de milho, talco ou farinha de trigo e deixe descansar por, pelo menos, seis horas.

Se a mancha for de café: esfregue gelo até eliminar qualquer resquício. Inclusive, em sapatos de camurça.

Depois, leve normalmente, esfregando levemente o local com um detergente neutro e uma escovinha, se preferir. Caso a mancha seja persistente, cubra o local com bicarbonato de sódio e depois adicione vinagre branco por cima. Lave normalmente.

Se você fez as tentativas de limpeza e depois, que a peça sair da máquina de lavar, você ainda perceber que há resquício de mancha, volte a fazer os procedimentos. Nunca passe a roupa com ferro se ela estiver suja, pois isso pode deixar as manchas mais resistentes.

Mesa de Natal em 5 passos

mesajantar

Estamos oficialmente na semana do Natal! Início de Verão! Só temos o que comemorar. Por isso, e pela promessa aqui feita, o post de hoje vai ser uma mão na roda para grande maioria.

Apesar do tema ser bem explorado nessa época do ano, vamos combinar que tem muita coisa confusa por aí na web, né verdade?! Quando presto serviços de decoração, o desenvolvo em passos, então, pensei: o que diferencia uma mesa posta de um jantar comum (sendo festiva ou não) de uma mesa de Natal?! Assim, desenvolvi 5 passos para facilitar sua vida e não deixar nada faltando. Anote aí:

1. COR

cor
Predominância de uma cor.

Primeiro de tudo, no momento de uma decoração (lição para uma vida toda!), é decidir a cor, ou as cores. Mas como o momento é de decorar apenas a mesa,  onde já terá muita informação, recomendo escolher apenas uma cor, ok?!

Vale apostar nas tradicionais: vermelho, verde, branco, e as metalizadas, dourado, prata e bronze. As metalizadas são ótimas para detalhes.

2. ARRANJO / CENTRO DE MESA

arranjo
Aproveite frutas e flores da estação, saindo um pouco do Natal Nórdico.

Como estamos celebrando o nascimento, é importante uma natureza viva sobre a mesa. Não é regra que esteja no arranjo, o qual pode ser composto por objetos típicos da época, flores, frutas, folhas e talos podem estar como forma de anel de guardanapo, sob os talheres, como sousplats e por aí vai… Mas a ideia aqui é facilitar, não é mesmo?! Por isso dê o check no componente natureza em seu centro de mesa.

3. LUZ

luz
O importante é deixar brilhar!

Todo jantar deve ter luz, ninguém gosta de comer no escuro, né verdade?! 😛 Brincadeiras à parte, o componente luz na mesa de Natal é para nos lembrar da estrela de Belém, que guiou os três reis magos até Jesus. É outro componente simbólico. Aqui você pode ficar à vontade para escolher: velas, mini luminárias, pisca-pisca, sabre de luz (a la Star Wars), bastões luminosos daquele baile de formatura…

Falando nisso, nesse post tem dicas super legais, inclusive, um passo-a-passo de um castiçal MA-RA!

4. PRESENTES / LEMBRANCINHAS

presente
Às vezes, até um guardanapo com uma mensagem bonita já surpreende!

Ok, aí você vai falar: estamos em crise e vou ter que dar presente pra cada convidado?! Bem, é! Na internet há várias opções de lembrancinhas natalinas super baratas e ainda com passo-a-passo de criação. Está sem tempo?! Não tem problema! Pode ser um cookie tradicional (sem a temática natalina, para ficar mais em conta) com um laço de fita vermelha, por exemplo. Mas nessas lojas de R$ 1,99 (que não tem nada nesse valor hehehe) têm opções baratinhas de presentes. Neste quesito, o detalhe faz toda a diferença, pode apostar!

5. APARELHO DE JANTAR E AFINS

Primeiro de tudo: tenha o dobro de utensílios de jantar (pratos, taças e talheres) – vai que quebra, vai que seu cunhado leva alguém sem avisar?! -Melhor prevenir que remediar. Dito isto,  vamos ao que interessa.

louça
Tudo coordenado é lindo, mas o descombinado tem o seu valor!

Ou toalha  de mesa ou jogo americano – não dá para ter os dois!

Vai usar sousplats?! Ótimo! Sem jogo americano, ok?! Mas pode escolher se coloca ou não toalha de mesa.

Sobre o aparelho de jantar: caso deseja usar louça temática, não tem problemas, mas, particularmente, não recomendo. Dá trabalho de encontrar, será um gasto a mais e corre sério risco de ficar over. Ao contrário disso, que tal não se preocupar que seu aparelho de jantar não serve a quantidade de convidados e juntar toda a louça que você tem, fazendo um mix modernete?! Além de ser tendência, será uma dor de cabeça a menos.

Sobre os talheres e taças/copos/xícaras: vale a mesma dica do aparelho de jantar, misture tudo de modo que nenhuma peça fique junta de outra do mesmo jogo.

Há pessoas que preferem o tradicional, para elas, uma dica de ouro: guarde sua louça maravilhosa que tanto ama e vá há uma loja de embalagens. Existe no mercado descartáveis de luxo que lembram porcelana, cristal e inox. A alegria de não ter que lavar nada no dia seguinte e de saber que seu aparelho de jantar está intacto é impagável!

DICA BÔNUS

Agora que sua mesa já está toda montada, não se esqueça de organizar um espaço para a refeição. Uma mesa secundária, um aparador logo ao lado, ou a própria mesa de jantar, deve acomodar todos os comes e bebes. E por falar nisso, já viu nossas receitas de Farofa Festiva e Struffoli?!

 

8 atitudes para economizar no supermercado

supermercado

Se o momento é de contenção de gastos, as compras de supermercado merecem uma atenção especial. Segundo o aplicativo de controle financeiro GuiaBolso, esse tipo de despesa abocanha uma fatia de 13,8% do orçamento das famílias brasileiras.

Mas, como economizar em tempos de inflação em alta não é nada fácil – para não dizer que é uma tarefa quase impossível – é preciso fazer um esforço adicional para encontrar boas promoções e planejar as compras com muita calma.

A seguir, estão listadas oito dicas que podem te ajudar nessa missão:

1) Faça compras em atacarejos

Os supermercados que vendem produtos em grandes quantidades, no atacado, e individualmente, no varejo, têm sido chamados de atacarejos. Eles podem ser uma boa opção para economizar nas compras do mês.

Além de oferecerem ao cliente a opção de comprar produtos no atacado – que são mais baratos – e depois dividir os itens e a conta com familiares e amigos, esses supermercados têm oferecido preços menores também para quem compra no varejo.

2) Fique atento aos calendários de promoções

Os supermercados costumam oferecer promoções em dias específicos da semana ou do mês.

Para ficar por dentro das promoções, vale navegar pelos sites dos supermercados antes de se dirigir às lojas para checar se existe alguma campanha prevista e em qual data ela será realizada. Ou começar a aceitar aqueles folhetos que entregam na rua e que, muitas vezes, a gente nem olha e já joga no lixo.

3) Aproveite também promoções em funções de datas comemorativas

As redes de supermercados costumam realizar ações promocionais para comemorar seus aniversários. Novamente, para checar as datas dessas campanhas, vale acessar os sites das redes e até buscar no Google algo como: aniversário do supermercado ‘X’. Assim, é possível encontrar referências sobre promoções que estejam acontecendo neste momento.

Também é comum que os supermercados realizem promoções em função de feriados ou de eventos específicos, como é o caso da Black Friday. Neste ano, a sexta-feira de descontos cai no dia 27 de novembro, mas alguns supermercados já estão realizando promoções, não só de produtos eletrônicos, como de itens de alimentação, higiene e limpeza.

Existem sites que mostram quais lojas participam do evento e quais produtos estão em promoção. Outra dica é acessar os sites dos próprios supermercados e buscar informações sobre a Black Friday, ou ainda se informar na própria loja se alguma ação está prevista para o dia 27.

4) Veja se o supermercado cobre a oferta do concorrente

Alguns supermercados cobrem os preços praticados por concorrentes. Para isso, o cliente deve apresentar no caixa um panfleto que comprove que o valor cobrado pela concorrência é menor que o encontrado na loja.

Por mais que a loja não divulgue abertamente que tem essa prática de cobrir ofertas alheias, a tática pode funcionar caso o comprador consiga comprovar que encontrou preços menores em concorrentes por meio de fotos, folhetos de promoção ou sites.

5) Coloque os produtos de marcas próprias no radar

Com preços atrativos, as marcas próprias de redes de supermercado são uma boa alternativa para gastar menos com as compras. Essas marcas, inclusive, estão oferecendo cada vez mais categorias de produtos, o que amplia a oportunidade de encontrar bons preços.

6) Cadastre-se nos programas de fidelidade

Engana-se quem pensa que os programas de fidelidade são restritos às companhias aéreas e bandeiras de cartões de crédito. Supermercados também têm oferecido esse tipo de política a seus clientes.

Semelhantes aos programas de milhagem, os programas de fidelidade dos supermercados costumam ser gratuitos e as principais vantagens são o acúmulo de pontos em compras, que podem ser trocados por produtos posteriormente, e a oferta de descontos exclusivos para os clientes associados.

7) Busque a prateleira de produtos próximos da validade

Ao fazer suas compras, vale a pena checar se existe alguma seção no supermercado que concentra produtos que estão perto de vencer, ou se existe algum produto específico prestes a vencer com desconto.

Vale ressaltar que, para o barato não sair caro, é importante comprar um produto que você tem certeza de que irá consumir antes do vencimento. Caso contrário, você pode acabar jogando o alimento e o seu dinheiro no lixo.

Seu supermercado não pratica essa ação? Que tal conversar com o gerente sobre a ideia?!

8) Faça uma lista de compras

Essa dica é bem conhecida, porém infalível. Ao fazer uma lista de compras com calma, checando quais produtos estão em falta na sua casa e quais você não precisa comprar, é possível reduzir as despesas de maneira significativa.

Além de evitar gastos com itens que você já possui, ao chegar no supermercado com uma lista, focado em ater-se à ela, você corre menos risco de fazer compras por impulso.

E você?! Tem alguma estratégia?! Conta pra gente!